Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ABECEDÁRIO (f)




“F”, DE FLUIDO

Sorrio,
Um filete contido,
Mas a ironia degela
E me encorpo,
Córrego lúcido.

A estupidez chove,
Cântaros e cântaros,
E já não basta sorrir,
Então rio de enchente,
Transbordo tanto
Que gargalho corrente.

E no ponto de chorar
De rir desbragadamente,
Entranho-me na areia fria,
Entre os seixos polidos,
Nas margens fixadas,
E seco-me de repente.

Perplexo de ter gasto
Até o meu sagrado riso,
Vejo-me exaurido, sério,
Ácido, cético e descrente.


Joseph Beuys, Como explicar pinturas a uma lebre, 1965



Um comentário: