Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

COLEÇÃO PARTICULAR (7)

SOMBR-AÇÂO

Sombra que,
Cronométrica,
Desce pelas paredes,
Baixa-mar
Seca e sem sal.

Sombra que,
Roedora,
Devora ilesa,
Na ratoeira,
A isca dum filete de sol.

Sombra que,
Estrategista atrevida,
Invade o túnel
Pela saída.


Mark Rotko, Number 61, óleo s/ tela, 1953

5 comentários:

Lucas Holanda disse...

Sombra que,
ainda que chegue
em primeiro lugar,
me ganha a corrida.

Celso Mendes disse...

as sombras assombram e aguçam os sentidos.

interessantíssima essa visão com o olhar poético do artista plástico.

abraço!

Tania regina Contreiras disse...

Sombra que,
Roedora,
Devora ilesa,
Na ratoeira,
A isca dum filete de sol.

São os versos onde meu mergulho se deu assim...intensamente!
Beijos,

dade amorim disse...

Incrível como os olhos de um artista plástico pode ver a poesia. Lindo demais, Marco.
Abração.

LauraAlberto disse...

sombra que cobre as noites e os dias

abraço
LauraAlberto