Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

domingo, 8 de janeiro de 2012

TEMPO DE EXPOSIÇÃO (74)

MAR OU PARAÍSO

Eva ou Vênus,
Cona ou concha,
No teu talho encaixo
Atalho atrito,
E
Fundidos retornamos
Fundantes fodendo:
Nasce aliterado
Nosso próprio
Mito.


Edward Weston, Nude on the Sand, Oceano, 1936

10 comentários:

Acqua disse...

puramente estro...

saudações!

Dario B. disse...

Mar e paraiso, poeta, labirinto.

Lucas Holanda disse...

A vida imita o mito.

Bípede Falante disse...

Ah, esses Fs que nos trazem tantas felicidades !!

Jefferson Bessa disse...

As aliterações posicionadas para o (re)nascer.
Gosto muito de Edward Weston. Excelente escolha entre o mar, o nu e deserto!
Abraços.

LauraAlberto disse...

perfeito
excelente escolha na fotografia
abraço
LauraAlberto

Cris de Souza disse...

uau, esse poema é um gozo pra lá de surpreendente.

você é foda!

Sob o Mar Azul de Ádria disse...

perfeição!

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- de mais cara! você quebrou qualquer possibilidade de rebate com uma "foda" dessa.

Tania regina Contreiras disse...

Uau! Fodástico...

Beijos,
Tânia