Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

TEMPO DE EXPOSIÇÃO (15)

REFRÃO

Querida, minha querida,
Perdoe a ilusão do mundo
Em crer
Que possa haver outra vida,
A minha vida,
Distante de você.

Robert Doisneau

4 comentários:

Chorik disse...

O poeta e sua musa. O amor está no ar!

Fouad Talal disse...

Que beleza Marco,

me remete a um pregão sendo entoado no início do século passado. A foto nem precisa comentar, é histórica!

Cara, tô feliz demais de saber que você virá pra nossa tertúlia!
Um forte abraço,
FT.

Menina no Sotão disse...

Mas será mesmo que não se pode ter uma vida além das fronteiras do outro? Não sei...

bacio

Daniela Delias disse...

Doce poema...
Bjos!