Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

TEMPO DE EXPOSIÇÃO (32)

CRÂNIO DE LEÃO

O teu esgar de raiva reativa
Tornou-se um sorriso simiesco
Permanente,
Nos incisivos opacos,
Entre as quatro presas
Que se cravaram no tempo.

Havia um motivo oculto para rir,
Calcificado sob o movimento
Agressivo dos músculos.

A tua força apodreceu
E agora sorris.

Por que dizem que só riem
Os homens e as hienas?


Irving Penn, Lion Skull, 1986

















Mais sobre Penn AQUI

2 comentários:

D.Everson disse...

grande poeata! cara você arranja temas espantosos =]

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Ótima questão. Acho, inclusive, que é o riso que ri o homem.. inclusive na hiena.

Abraço