Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

TEMPO DE EXPOSIÇÃO (54)

OCUPAÇÂO

Quando há um centro,
Ou foco,
Ou poço,
Ou fosso,
Muito fica nos cantos
Recuado.

Não no meu coração
Elíptico,
Descentrado,
De encantos
Apinhado.


José Boldt (aqui), Passeio, Santa Cruz, 2000.

4 comentários:

Romeu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bípede Falante disse...

Sabe o que me fascina tanto na sua poesia, Marcantonio? É que a sua poesia tem inteligência além de arte e emoção. A sua poesia é uma forma de vida inteligente. E isso é muito raro.
beijoss

Bípede Falante disse...

Ihh, agora que me lembrei que os seus blogs pedem aquelas palavras chatas e eu não lembro de ter digitado nenhuma!! rsrs
devo estar a falar sozinha :)
beijosss

Cris de Souza disse...

Cá entre nós: tua voz toma conta do pedaço - poeta danado!