Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

domingo, 12 de junho de 2011

PROVAS DO ARTISTA (7)

ASSIM É PRECISO

Fiz de te amar
Uma imagem marítima:
O mar adentro que é o teu corpo
De rotas fluidas
Para um navegante desprendido
Que a ponto algum quer chegar.

Navego-te de olhos fechados,
Imprevidente, sem presságios.
Solto, navego-te nos ventos favoráveis,
Navego-te, rindo
Da imprecisão dos astrolábios:
Astros mesmos são teus lábios
Capturados,
Incandescendo
Na minha boca.

Picasso, Rafael e Fornarina, água-forte




















Como é a técnica  água-forte: AQUI

10 comentários:

Daniela Delias disse...

Mar adentro, é pra lá que fui...lindo poema...bjos!

D.Everson disse...

Digno de um Neruda,ou seja, vc está escrevendo muito mesmo.

Tania regina Contreiras disse...

Que bonito, Marquinho! Preciso, mas com a imagem marítima, extensa, profunda, para além de...
abraço,

Cris de Souza disse...

profundamente belo, adoro esse teu lado romântico.

beijo de bom dia, meu mago!

Luiza Maciel Nogueira disse...

belíssimo Marco, essa interpérie dos lábios - coisa fina

bjs

Tatiana Moreira disse...

Lindíssimo navegar!
Tenha uma ótima semana!
Um abraço carinhoso

S. disse...

lindo. mesmo.

LauraAlberto disse...

Parece incrível, acabo de escrever um texto sobre um astrolábio partido!!!
páro neste texto, uma e outra vez, leio e leio o que eu também gostava de ter escrito.
Beijo
LauraAlberto

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Poema marítimo, sem dúvida. Posso ver a figura, de olhos fechados tateando carnes e ossos amados, em total desapego. Parece feliz..... assim, de onde posso vê-lo.

Iracema Macedo disse...

Concordo com quem disse digno de Neruda, digno dos poemas de amor de Neruda, linda a imagem do céu estrelado da boca e de navegar quem se ama.
Abraço