Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sexta-feira, 24 de junho de 2011

PROVAS DO ARTISTA (16)

ÁRCADE

Eu era poeta imbele
Quando arrastava a pluma da língua
Sobre a tua pele;
Mas evoluí para este decidido pastor
Das tuas sensações mais desinibidas
Ao toque do meu cajado condutor;
Trago de volta teus olhos desgarrados;
E teus lábios trêmulos balem
Rubra e urgente canção de amor.

Marcantonio Raimondi, O Julgamento de Páris, gravura, sé. XVI

9 comentários:

evandro mezadri disse...

Muito bela sua poesia, Marcantonio!
Gosto do seu estilo de escrever.
Grande abraço e sucesso!

Mariana disse...

Vou comentar, ainda que corra o risco de ser mal-entendida:

Tenho bastante dificuldade com a poesia dita erótica, e amigos meus já me questionaram isso, como se eu estabelecesse um subgênero para a poesia. Conheço quase nada. Certamente isso diz de outras questões, de excesso de inibição, pudor etc. E essas barreiras nem sempre se contornam.

O curioso é que, não obstante essa reserva, eu me torno alvo de piadinhas de conotação duvidosa, como se as pessoas quisessem me arrancar algum segredo ou confissão bem guardado. Aí é que está. O segredo nem eu conheço. Ou sou eu.

Em tempo: esta semana, lá na escola, uns colegas me pediram ajuda com um poema do Silva Alvarenga, bem caliente, o poema, mas cheio da retórica, aquele dizer de trás para frente que foi a mistura de Barroco e Arcadismo que aqui se passou.

Voltando: talvez o erotismo deste poema seja apenas efeito do modo como leio, já que não conheço e tal. O comentário se estende, vou ficando por aqui.

Abraço.

Zélia Guardiano disse...

Ah, magnifico poema, Marcantonio!
Um tesouro...
Abraço da
Zélia.

Chorik disse...

Ê Marcantonio, sempre surpreendendo! Mas vire esse cajado pra lá, rapá!
Abraços.

dade amorim disse...

Muito bom teu poema, Marco.
Eu queria saber que aconteceu com o comentário de ontem, que sumiu. Cê viu algum voando por aí?
Beijo.

Sam disse...

armadilha essa onde
somente a rendição cabe ao amor
cair, e cai, sempre cai (feliz e entregue)

Beijo Marco.
Meu carinho
Samara Bassi

Adriana Karnal disse...

um homem e seu cajado: poema de amor rasgado.

Tania regina Contreiras disse...

O máximo!
beijos,

Bípede Falante disse...

Isso é que é fazer do sexo um ato de amor!!