Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 7 de julho de 2011

PROVAS DO ARTISTA (25)

ANTI-PACTO

Se eu pudesse trocar de vez e a sério
Este anseio fáustico
Por qualquer caminho menos etéreo,
Pavimento asfáltico,
Sem querença ou crença no mistério!

Faria o meu cérebro um voto afásico
De ignorância monacal;
E teria o meu coração uma nascente
De sentimento mineral:
Córrego terra terra, e entre as pedras,
Fluindo incolor e banal
Para o território arenoso e absorvente
Do esquecimento total.

Evandro C. Jardim, Sem título, gravura em metal

6 comentários:

Lídia Borges disse...

Da geologia do poema à inspiração do poeta...

Maravilhoso!

Um beijo

Tania regina Contreiras disse...

Sempre, sempre, sempre, sempre...um novo Marcantonio falando. Sim, há um estilo, mas mesmo dentro do estilo vc se
renova...
E teria o meu coração uma nascente
De sentimento mineral:

LauraAlberto disse...

Fausto continua a correr no sangue dos poetas, daqueles que escrevem e daqueloes que os leem.

Beijo

Laura Alberto

Celso Mendes disse...

uma nascente de sentimento mineral seria o clímax para um poeta, não? mas somos complicados demais, bicho homem.

beleza de poema!

abraço.

Dalva Maria Ferreira disse...

Até vejo a cena!

Fred Caju disse...

É mineral a palavra (Cabral).

Abraços, nobre!