Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

segunda-feira, 9 de maio de 2011

INTERIORES E VIDA SILENCIOSA (XXVI)

28 – natureza-morta com palavras

Essa pêra é apenas uma palavra
que espera
e vegeta
no dia banal.

Essa faca é também uma palavra,
mas se destempera
com sorriso insidioso
de animal.

Dali, Natureza-morta viva, óleo, 1956

5 comentários:

Cris de Souza disse...

putzgrila!

(bo-qui-a-ber-ta)

betina moraes disse...

excelente!

a visão da faca então... nossa! que leitura fantástica para a atitude da faca no quadro de dali.

parabéns, marco.

um beijo.

Daniela Delias disse...

O azul temporário está simplesmente um arraso! Que maravilha poema e imagem...bjo!

Assis Freitas disse...

era aqui e ali, dali não havia ser vivo,


abraço

Bípede Falante disse...

que belíssimo e original título!