Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

ROSTOS - MODOS DE CRIAR RETRATOS (19)

Sou suficientemente hábil
Para copiar com precisão
As tuas rugas
Em menos de uma hora;

Mas a tua vida não passa
Inteira,
Nesses poucos minutos,
Diante dos meus olhos.

Estranho sumário de tempo
Desfavorável à minha arte:
Retratar
Não corresponde a reviver.

14 comentários:

Marcantonio disse...

Alterei o nome desta série para Modos de CRIAR Retratos para deixar mais claro que são retratos
inventados,quase abstratos, caracteres singulares mas não particulares ou individuais. Além do que,o termo 'criar' modifica um pouco a noção tradicional de retrato,tão presa a idéia de representação ou imitação da realidade.

Um abraço a todos que visitam e lêem o Azul Temporário.

Zélia Guardiano disse...

Perfeito, Marcantonio!
Versos que, além de lindos, são muito sábios!
Encantou-me...
Abraço apertado, amigo!

Sandra disse...

Uma delícia este poema!
" Retratar não corresponde a reviver" . Lindo demais...

cirandeira disse...

Tudo se nos escapa, evapora-se.
No momento seguinte o que nos resta
são apenas traços, rastros que vão esmaecendo, como o vento sobre a
poeira das horas.

beijo

Tania regina Contreiras disse...

Acho eu que a alteração nada muda em essência, mas vá lá. Continua sobressaindo-se o talento na criação.
Beijos,

Marcantonio disse...

Tânia, é verdade, acho que não muda muito não. Criar um retrato não deixa de ser um contra-senso, porque um retrato, a rigor, é uma representação de um ente real, e os modos seriam diferenças apenas de estilo. Mas se as referências são muitas e até impessoais, você cria o retrato poético de um personagem... Sei lá. Mas, como você diz, vá lá. A sua opinião é muito importante.

Beijo.

Lou Vilela disse...

Gostava do primeiro título; também gosto do segundo. Como bem salientou a Tânia, a essência é a mesma e o talento, digno de apreciação e reverência.

Quanto ao fragmento "retratar não corresponde a reviver": mesmo as lembranças, a princípio fidedignas, costumam ser reeditadas.

Abraços

D.Everson disse...

Afiado como sempre!

Cris de Souza disse...

como cria da casa creio no criador e nas suas criaturas. mudou o nome, não, o conceito. eu adorei!

beijo, meu mago.

(pra quem sabe ler...)

Cris de Souza disse...

ba be bi boom dia!!!

Luiza Maciel Nogueira disse...

ei você ganhou um selo do versosdeluz, vá lá ver!!

escotilha disse...

marco,

mesmo criaste o retrato de meu pai!

Diego Schaun disse...

OI. Parabéns pelo teu blog. Gostei dos textos. Muito sofisticados, requintados! Adorei.

Sou Diego Schaun, poeta e músico baiano. www.diegoschaun.blogspot.com
Espero que goste!

Abraços, boa tarde!

Sônia Brandão disse...

A arte de retratar com palavras tem a vantagem da liberdade de criação, que você aproveita muito bem.

Bjs