Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

ROSTOS - MODOS DE CRIAR RETRATOS (13)

Teu semblante mais nobre
Não está logo à mostra
Nem modesto se oculta:
É contracapa,
Breve resenha da tua dor
Que ao olhar apressado
         Escapa.


8 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Que maravilha, heim, Marquinho! Sua poesia não é tão-somente inquietante, ela traduz, na minha alma, o que está sem nome, o que é fugaz, mas existe. Fico pensando no "serei poeta?" do começo, no Diário, e hoje compreendo que é um poeta e tanto, pela sensibilidade, pela originalidade, mas também porque o artista plástico deu as mãos ao poeta e fizeram uma parceria magnífica.
Comentar blog muitas vezes soa superficial, mesmo quando não é, por faltar meios de expressão, palavras...mas deixo registrado mais uma vez que o acho um poeta de uma originalidade e talento admiráveis.
Beijos,

Lou Vilela disse...

Forma singular de retratar rostos. ;)

Abraços

Lou Vilela disse...

Ah! dizer que é belo já tornou-se redundante. rs

Assis Freitas disse...

pictures in exhibition,


abraço

Evanir disse...

Que maravilha acabo de descobrir!!!
Creio que faz poemas e retrato da alma.
Sua musica toca fundo meu coração.
Sem pedir ja entrei seguindo seu site espetacular .
Um beijo no coração,Evanir
www.fonte-amor.zip.net
E..

http://www.aviagem1.blogspot.com/

ju rigoni disse...

Hoje passei a manhã mergulhada nos seus "Rostos." Tive que parar, para cuidar do almoço, e voltei para comentar.

É impressionante esse seu "modos de fazer retratos"... O poeta e artista plástico desenhando rostos em versos. Em cada poema um rosto, que por si só é rostos, instigando o leitor que, encantado, multiplica-os ainda mais.

Poeta, você é único. Bjs e inté!

Luiza Maciel Nogueira disse...

modo singelo, rosto encoberto, para mergulhar é preciso interesse, carinho

beijos

Cris de Souza disse...

esse retrato de oriente interno é um espetáculo e o vídeo um poema à duras penas.

danado!