Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

ROSTOS - MODOS DE CRIAR RETRATOS (28)

São os olhos as janelas da alma?
É o que dizem os arquitetos
da invisibilidade.
Assim, haverá muitos seres dentro de ti
disputando um lugar no parapeito.

Nele agora se empoleira
esse pássaro da noite,
personagem fosco e contrafeito,
sofrendo de fotofobia:
bica, à míngua, o grão que cintila
na tua pupila
por não poder se fartar
da luz autêntica do dia.

E. M. Escher, Olho

8 comentários:

Daniela Delias disse...

Quando pintas, leio poemas...quando escreves, vejo pinturas...aqui saltam aos olhos esses tantos seres ali no parapeito. És grande, poeta.

Assis Freitas disse...

esse olho me lembra a navalha do cão andaluz,


abraço

Luiza Maciel Nogueira disse...

obra prima Marcantonio - esses olhos que captam o primor da beleza e coloca no papel isso tudo!

Beijos

Lara Amaral disse...

Seres "disputando um lugar no parapeito" dessa janela sem grades, e de altura infinda.

Grande, poeta!

Beijo.

betina moraes disse...

marco,

tanto quanto no olho de escher há a sombra do temor no teu verso.
espetacular!


um beijo.

Tania regina Contreiras disse...

Perfeito, Marquinho... Parapeito da janela dos olhos...só você mesmo! :-) Adorei.
Beijos,

Andrea de Godoy Neto disse...

Instantaneamente, senti as tantas outras faces que me habitam acotovelarem-se por um lugar nessa janela.
mas é madrugada... e nela, predominam os olhos de gato que perscrutam as sombras.

tem força esse retrato!

beijo

Cris de Souza disse...

" Assim, haverá muitos seres dentro de ti disputando um lugar no parapeito. "

adivinhão!