Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 10 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (6)

Prontidão de madrugada:
não me basta apenas
ouvir o som da rã
caindo no velho tanque
d’água.

Preciso capturá-la,
dela fazer uma cobaia
e dissecá-la ocidentalmente
como parte da paisagem.

Não o animal propriamente,
mas a  imagem.

11 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

imagem belíssima por sinal!

beijo

Tania regina Contreiras disse...

É meio louco isso, mas sempre leio você (esse "eu" do poema)e me acho. Sim, muitas vezes depois de me debater, inquieta e provocada, mas vou me vendo. Poemas teriam essa função? Sei lá...mas cada vez que releio encontro um pedacinho oculto de mim.
Beijos,

Ph disse...

Linda essa paisagem!

Zélia Guardiano disse...

Espetacular, Marcantonio!
Espetacular.
Madrugada, rã, tanque d'água e este poema-show...
Você é demais, meu amigo.
Beijo

dade amorim disse...

Os poemas são visuais e coloridos.
Canta a imagem da rã - lembro tanto das rãs que ouvia cantar pela noite adentro - e as paisagens vão se cumprindo lindamente. Um gostoso privilégio vir te ler.
Beijo.

Eliana Mora [El] disse...

duo
imagem - inspiração

[um belo 'bouquet' de poemas]


abraços da El

Assis Freitas disse...

rã dissecada na imagem, gostei das duas a imaginária e a da ilustração,

abraço

Tatiana disse...

Peço licença para entrar em seu espaço,
e deixar um recado igual para todos os que considero.
A Blogosfera é um paraíso literário.
Aqui encontramos pessoas com dons maravilhosos!
Eu tive muita sorte... Nesses caminhos eu encontrei você!
Obrigada por fazer parte da minha vida.
Um beijo carinhoso

Sam disse...

o canivete
é um debravador de caminhos
de gatilhos
explosivos dessa tua rã
que como todo ser
reserva surpresas
verdes, de qualquer cor.

Abraços, flores e estrelas...

Lalo Arias disse...

Mais uma pincelada de mestre...
Grande abraço, Marco.

Sônia Brandão disse...

Fiquei um tempo por aqui contemplando e admirando as suas paisagens.

A dissecação da imagem pode ser mais difícil do que a dissecação do animal.
bj