Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sábado, 19 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (15)

Não se trata da grande forma,
mas do pormenor.
Não é a árvore, e sim o labirinto
da folha
que está e não está presa a ela.
Não o pássaro, nem mesmo a asa,
porém, a rêmige irisada.
Não se trata do barco ou da vela,
mas da quilha mergulhada.
Não é o solo, é a sua gramatura,
ou na solidez a ranhura
que em teia se espraia.
Não é a praia, mas a concha dura
que remanesce à fratura
da sua anterior simetria.

















Marcantonio

5 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

...e vc vê mesmo, sempre, um universo nos detalhes. Eu gosto de ver assim...
bjo,

Sam disse...

e um ponto pode ser sol
lua
planeta
a sós
um pingo
pode não ser de chuva.

depende mais dos olhos
que do azul enluarado de sol.

Beijos, Marcantonio.

Sempre muito criativo e poético.

betina moraes disse...

trata-se
dos sentidos!


sempre intenso e revelador, marco!

um beijo.

evandro mezadri disse...

Muito bom, são os detalhes que nos mostram as grandes verdades.
Grande abraço e sucesso!

Í.ta** disse...

o poema cuidando dos detalhes que a vida às vezes deixa passar.

abraços.