Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 31 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (26)

Talvez eu devesse me desdizer,
reconsiderar.

Supunha que toda geometria
sucumbisse na noite,
que todos os ângulos
eram por ela engolidos;
que não houvesse palavras
especificamente noturnas,
que as sílabas nasceram sob o sol
para formar um plâncton
nesse oceano de luz
que demanda oxigênio;
que a lua seria apêndice solar.

Mas, e “feérico”? É palavra noturna!
Só há no hemisfério das sombras,
e sem se opor ao dia.

E “onírico”?

Deixarei então de identificar a noite
à madrasta má dos sonhos órfãos do dia.
Ver menos talvez seja a condição natural
do sonhar.

















Marcantonio

8 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

Imagem maravilhosa. Ver menos, talvez seja ver a essência do sonho, o que o onírico diz ao coração. Beijoss

Tania regina Contreiras disse...

Hum...não sei: a noite é feminina e portanto tem muitos olhos.,,rs

"Feérica", "onírica", cheia de olhos a noite...e o teu poema: um espanto!

Te ler é muito bom, Marquinho. Inquietante...rs...sempre, mas muito bom!
Beijos,

Fouad Talal disse...

"Ver menos talvez seja a condição natural do sonhar."

a palavra genial já está tão gasta na blogosfera, que não tem mais nenhum valor "comentarístico". fico com um pqp marco!

sobre as fraudes nas fotografias e no espelho, é a mais pura verdade. veja a foto da brigitte no meu blog e uma outra foto atual dela. de permanente mesmo só o amor dela por mim... rsrs

abração!

Sam disse...

ficarei à mercê das luzes
inebrinates
e dos goles de vento
que me deixam tonta
que me envergam diante do rio
e sorrio
porque simplesmente
fecho meus olhos
até fecundar o sonho.

Meu beijo, querido.
Sempre com suas belezas poéticas a (en)cantar meu coração.

Cris de Souza disse...

boa tarde, meu mago!

costumo vi(ver) com um olho aberto e o outro fechado...

observaçãozinha: esse quadro é um sonho.

Lídia Borges disse...

Maravilhoso este deambular entre a sombra e a luz. Reportou-me para um suave "fechar os olhos para ver melhor"

L.B.

Márcia Luz disse...

É tão bom a gente se desdizer! Mas, confesso, tenho muita vontade é de às vezes, des-sonhar, para criar comparações...

Bípede Falante disse...

Que alívio poder revogar-se!!
beijos