Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

segunda-feira, 14 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (10)

O carvão já não crepita,
mas ainda exala o hálito
quente.
A lua cega o sopra, afã
de ocultar-se sob o fogo
novamente.

Loucura, tentativa vã:
ignora que seu alento
não é ardente,
e tornando o sono mais
dormente,
esparge cinza alva e fria.

Espera. O sol já virá
consequente
atear fogo ao borralho
da noite
e acender para ti o dia.


6 comentários:

Sam disse...

o que me arde 'esse entremeio
por entre os seus
embebecidos de vodka
colorida de azul
de metileno
esse conselho atrevido
fervendo na ponta dos dedos
a aquarela
pra lá dos nortes e dos cais.

Abraços, flores e estrelas...

betina moraes disse...

lindíssimo!

Luiza Maciel Nogueira disse...

belíssimo, mas há algo nessa imagem que me remete ao mar, a uma ilha no mar

beijos

Sandra disse...

Sol e lua
O masculino e feminino...

Tania regina Contreiras disse...

Um assombro de belo!
Beijos,

Sonhadora disse...

Poeta

Gostei do azul dos seus poemas e estou seguindo para vis beber poesia mais vezes.

Beijo
Sonhadora