Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quarta-feira, 16 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (12)

Os deuses amam a dúvida humana.
Qualquer fé clara
lhes desagrada como impertinente
familiaridade.

Por isso separaram a luz das trevas,
e puseram na noite a lua de sentinela:
baço espelho do sol.

Então, se desfizeram de suas vestes
radiosas
e se divertiram com o paradoxo
de estarem nus, mas camuflados
num labirinto de sombras
onde brincam com os ecos.

Sabiam que os humanos,
criados para o medo,
à noite seriam apenas ouvidos
para algum ruído divino.

Os deuses, astutos,
crêem que um deus
que ao dia se desnudasse,
seria despercebido.






















Marcantonio

9 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

essa imagem é realmente uma aparição de um fantasma, lembra a Capela Cistina de Da Vinci pela posição da mão. É uma poesia e tanto, abrangente e me faz refletir.

Beijos

escotilha disse...

marco,

você não se submete aos dias, supera-se! é maravilhoso acompanhar o seu trabalho.

belíssimo verso!


um beijo.

dade amorim disse...

Ando pensando muito nessa questão de deus/deuses. Mas quem não pensa, diante da rebelião das forças da natureza e suas consequências?
Quando falo em esperança, como em Orfeu, faço uma espécie de brincadeira. É preciso respirar de vez em quando. Sei bem o que nos espera, o beco sem saída, e apesar de tudo existe um sentimento de vida e uma espécie de alegria. Doideira, pode ser, mas é um direito que nos assiste, o de ser meio doidões.
Tua tela é magnífica e cheia de significados. E o poema também um pouco de diversão.

Beijo pra você.

D.Everson disse...

Rapaz tu a cada texto escreve melhor! Dá-me esta teceita de poesia.

Sam disse...

desses deuses desconhecidos
sou uma fagulha de tantos destinos
a mercê das causas e das casas
vindo ao chão
das ironias
e revalias
sou
o olho do furácão
os braços revoltodos de mar
sou
quem sou?
o tudo e o nada
explicativo por nomenclaturas suas!

Abraços, flores e estrelas, Marcantonio...

Tania regina Contreiras disse...

Vou repetir alguém aí em cima: quando a gente pensa que não, vou consegue ficar melhor ainda! Nossa, um poço sem fundo de criatividade, heim, Marquinho?

Cris de Souza disse...

ai, meu zeus! esses deuses são uns sacanas, qualquer sentinela é mera coincidência...

beijo, mago.

(me recuso a ser cria para o medo)

Cris de Souza disse...

outra cosita: esse quadro é um espanto.

que série, heim!

Blog do Akira disse...

Poemaços, um atrás do outro. Cara, minha tese é que voce não é humano.
Um abraço do Akira.