Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quarta-feira, 30 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (25)

Ensolaradas ou não,
noturnas ou mesmo
vistas na penumbra,
algumas paisagens
nunca serão descritas.

Só a extrema solidão,
de relance, as vislumbra
e reporta
em sua língua natimorta.


















Marcantonio

7 comentários:

ativista disse...

Legal o post,da hora teu blog.
Seguindo certo,me segue ai tbm.
http://hiphopactivistface.blogspot.com/
abçs
@Ativista2

cirandeira disse...

Não consigo descrever o que sinto.
Por mais que tente, que me esforce, é sempre inútil...

beijo

Assis Freitas disse...

há coisas que não se consegue capturar com palavras,


abraço

Sam disse...

não sei ao certo
o que foi aquela luz
talvez um fim de túnel
uma janela aberta
reciclando meus olhos de um
iluminar diário
uma (pre)sentir
minha quase morte
minha sorte
incandescente
nesses caminhos sem
descrição alguma.

Gostei demais dessa imagem, em particular.

Meu beijo, querido.

Luiza disse...

pois eis algo que me deixa sem palavras, enebriada.

Beijos

João Luis Calliari Poesias disse...

Belo conjunto. Veio-me a imagem da Aruora Boreal. Abraço, Marcantonio

Sônia Brandão disse...

Nem sempre as palavras nos servem.

bjs