Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sexta-feira, 11 de março de 2011

QUINZE PAISAGENS COM SOL, QUINZE COM LUA (7)

Por vezes,
em meio à aridez
dos meus domínios
desertos,
ocorrem prodígios:
meus olhos,
Lázaros amortecidos
entre faixas oclusivas,
despertam
para a paisagem
do afeto.


8 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

E isso é tão bom quando acontece!
Beijos,Marquinho!

Leonardo B. disse...

[nas certezas dum mar vivo no meio do deserto, essa "paisagem de afeto"]

um imenso abraço, Marcantonio

Leonardo B.

Í.ta** disse...

o olho é caminho, sim.

gostei muito.

abraços.

S. disse...

N sei se ainda gosto da nova série. sou fiel e os retratos me faltam. Mas sim, eu enxergo... e vc?
beijos. muitos.
e palavras.

Adriana disse...

Excelente escolha das palavras. Adorei o blog.

Sam disse...

esse olhar
é oásis diante
da aridez da vida
quando
morta de caminhar em vão
se acolhe
no vão do nada
procurando
o celestial da íris
arco-íris do olhar bondoso.

Abraços, flores e estrelas...

Bípede Falante disse...

Eu também gosto de uma natureza exuberante na paisagem do meu afeto. Plagiando o Edu, que diz:Odete, traga meus mortos; eu digo: Odete, traga meus vivos!!
beijo

Luiza Maciel Nogueira disse...

"a paisagem do afeto"

linda imagem

percebi um predomínio do azul e do verde na tua arte, algo com verdes e azuis :)

beijos