Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

domingo, 14 de agosto de 2011

PROVAS DO ARTISTA (47)


DATAS

Para todos os dias
Fracionados,
Os inevitáveis
Dois vinte quatro
Avos
Com tristeza:
Não há como remover
Aquela ausência à mesa.

Käthe Kollwitz, litografia sobre papel japonês,  1903.


6 comentários:

cirandeira disse...

Nem como preenchê-la...!

Beijos

Jenny Paulla disse...

Então deixe o anel de guardanapo onde sempre esteve,mesmo que o dono não mais esteja ali...

Sempre litogravuras maravilhosas...
BJos(lindo poema...)

Ana Ribeiro disse...

Inspirou-me um profundo suspiro de saudade anunciada, que inevitavelmente vou sentir.
Abraço, poeta.
Ana Ribeiro

Celso Mendes disse...

Que bonito isso...

grande abraço!

Lidi disse...

Triste, mesmo. Bjs

Cris de Souza disse...

Quando li esse poema pela primeira vez, meus olhinhos se encheram d'água. E hoje nem trouxe o lenço, vê se pode!