Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sábado, 27 de novembro de 2010

APONTAMENTO NA BORDA DO DIA (6)

Abri a janela
buscando na face do sábado
um signo visual,
um distintivo qualquer,
uma cicatriz que fosse.
Mas não há.
O sinal é sonoro:
um vocalise triste,
distante,
quase uniforme.

3 comentários:

Mai disse...

As vezes é desesperador...
Sons ensurdecedores na borda dos dias.

Eu me calo.

grande abraço

betina moraes disse...

marco...

seus apontamentos estão vindo de encontro com minhas observações particulares a respeito do redor.

rachmaninoff é meu compositor preferido, se é que pode haver um preferido entre tantos e tantos talentos, mas quando penso em meu interior é sempre dele que sopra o som.


belo post!

abraço.

Dario B. disse...

Teu vocalise é o Perlman da alma, já não há signos.