Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

EXPLETIVO

Deixa-me pôr para fora
O que aqui dentro desconvém,
O que de dentro não sei,
O que de dentro não vem.

5 comentários:

betina moraes disse...

um justo clamor!

:)

cirandeira disse...

Que lástima! não depender de minha
"permissão"...Quisera ver sair aos
borbotões tudo o que há submerso
neste solo tão fértil!!

beijo

Luiza Maciel Nogueira disse...

Pra fora do casulo :) bjo

Mai disse...

E assim regurjitamos o inaudito e em jorros um poema é expelido.

É isto!

bjos

Cris de Souza disse...

combinadíssimo!