Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ESPAÇO

A caneca tomba
e seu conteúdo se expande -
galáxia elipsoidal -
Via Cafeínica:
um espaço noturno
sobre a toalha branca.

6 comentários:

Assis Freitas disse...

café sobre a mesa branca, perfuma o tecido, cria limo, cria visgo, intempérie num chuvisco


já me caem em gotas

abração e olha a estação 2011 chegando

Domingos Barroso disse...

basta um tombo
da caneca
e se faz
poesia

(aos olhos mágicos)

Forte abraço,
irmão.

Tania regina Contreiras disse...

Marquinho, tenha um 2011 original, com esa sua marca, com a reinvenção das coisas, um ano novo onde se expandam os sonhos e se fortaleça a vontade de realizá-los. Grata pelas palavras amáveis no Roxo. E sobretudo pela poesia do Azul, que vem como pão e alimenta a alma, sempre.

Beijos

Fred Caju disse...

E é assim que um poeta encontra a sua poesia. Muito bom, um dos que mais gostei no Azul Temporário. Abraços, camarada!

Cris de Souza disse...

voltou com a corda toda...

que viagem!

observaçãozinha: a foto do perfil está um charme, meu camarada.

betina moraes disse...

os ínfimos, os mínimos... sou fã de tais observações.

abraços.