Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

ÚLTIMO PLANO

Já estou menos nítido,
horizonte acinzentado,
esfumado na atmosfera.

Efeito de aérea perspectiva:
um recuo do ser para o era.

Caspar David Friedrich, Amanhecer nas Montanhas (1823)

6 comentários:

Mai disse...

Deitei meus olhos nesta poesia LEVE.

A imagem é perfeita!

(ainda estou por aqui, com os pés no chão)

grande abraço

Bom Natal!

Zélia Guardiano disse...

Bravo, Marcantonio!
Lindo demais!
..."um recuo do ser para o era."
Incrível!
Enorme abraço, grande poeta!

Luiza Maciel Nogueira disse...

um sopro no além! versos que se encaixam perfeitamente, beijos!

Lua Nova disse...

Uma integração ao todo, sem trauma...
Beijokas.

Cris de Souza disse...

" um recuo do ser para o era."

esse desfecho é fatal, daqueles que fica na mente...

betina moraes disse...

você domina bem as duas técnicas: a de esfumaçar e a de afastar-se em observação. o resultado é a poesia que vemos aqui, uma pintura diária de emoções líricas e empíricas.

abraços.