Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

HORAS

10 comentários:

Leonardo B. disse...

[as coincidências e agulhas do mundo são enigmas... ainda há pouco estava a escutar Moloko... The Time is Now]

um imenso abraço, Marcantonio

Leonardo B.

betina moraes disse...

eu gosto muito dos concretos que você cria, muito mesmo.

:)

Betha Mendes disse...

O verdadeiro tempo, o Senhor que passa, ultrapassa... mas o tempo é o agora!

abç

Betha

Tania regina Contreiras disse...

Fantástico, Marquinhos: qualquer palavra estragaria o texto.
Beijos

S. disse...

e depois?
ansiedade mode on. rsrsrsrs e beijinhos.

Í.ta** disse...

agora.

excelente poema visual.

aquele abraço!

Cris de Souza disse...

o agora h é pra já!
(vale todo o alfabeto)

beijo, criatura azul.

Mai disse...

Muito bom!

Bípede Falante disse...

Agora: ou viva ou dá o fora! É isso que leio nas horas ocultas desse relógio com cara de lua e de bola e de torta.
beijo

Fernando Campanella disse...

O tempo nos deixa assim, tudo é presente, agora, até marcam ponto os fantasmas, a memória.
Muito bom esse poema visual, Marco.
Um abraço.