Imagem do cabeçalho: "O Grande Canal de Veneza" (detalhe) de Turner

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

APONTAMENTO NA BORDA DO DIA (57)

Dia canibal,
canibal bulímico:
devora inapetente
outros dias semelhantes,
e
vomita tempo perdido.

3 comentários:

José Carlos Brandão disse...

Em busca do tempo perdido
na borda do dia
na borda da vida
somos todos canibais
e
vamos de boca aberta
em êxtase? estupefatos.

Abraços.

ju rigoni disse...

Marco, bom demais vir, no meu passo lento, retornando à blogosfera e ter a felicidade de reencontrar a sua poesia.

Um beijo, poeta. Muita saúde, - tudo de bom -, neste 2011. Inté!

Kenia Cris disse...

Você é o poeta mais inteligente que eu conheço e é maravilhoso que toda a sua sabedoria compareça pontual nas suas linhas.

=*